top of page

Voltalia fecha contrato de manutenção de parque solar da Lightsource BP

O serviço será prestado para o complexo Milagres, no Ceará, que deve entrar em operação em 2024.

A Voltalia Serviços, unidade de negócios do grupo francês de energia que atua em operação e manutenção de parques de renováveis, fechou contrato com a britânica Lightsource BP para ser a responsável pelos serviços de manutenção preventiva e corretiva do complexo solar Milagres, de 212 MWp de potência instalada, em Abaiara, no Ceará.


Imagem: Divulgação


A previsão de geração do complexo é de aproximadamente 460 mil MWh por ano, o suficiente para abastecer aproximadamente 212 mil residências.


O projeto Milagres está em fase final de construção, ocupa área total de 440 hectares e deve entrar em operação no início do próximo ano.


Fruto de investimento de R$ 800 milhões, sua conexão no Sistema Integrado Nacional (SIN) será por meio do seccionamento de uma linha de transmissão de 230 kV existente, de propriedade da Chesf, que conecta as subestações Milagres e Bom Nome.


De acordo com a Voltalia, o novo contrato eleva a carteira de negócios da unidade de serviços, globalmente, para 4,3 GW em ativos sob sua responsabilidade, parte deles de parques do próprio grupo.


O Brasil responde pela maior parte dos contratos, com 3,2 GW em usinas solares e eólicas com contratos de O&M, sendo 1,4 GW de ativos da própria Voltalia e os restantes 1,8 GW de terceiros.


A Voltalia Serviços faz sua oferta a partir da operação remota dos parques de renováveis do Centro de Operações (COG), em Mossoró, no Rio Grande do Norte, o que inclui despacho das usinas junto ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).


Os serviços, que incluem também as subestações das usinas, envolvem ainda a manutenção da área de infraestrutura, o chamado BOP (do inglês Balance on Plant), que engloba as redes, linhas e transformadores dos complexos.


Para as usinas solares, os serviços também se estendem à manutenção anual e preventiva da subestação e das linhas de transmissão e inspeção de módulos por termografia aérea, operada por drones, para identificar pontos frios ou quentes dos painéis, para controle de desempenho de geração.


A empresa também faz a lavagem dos módulos por meio de tratores acoplados ao dispositivo SunBrush Mobil, que tem um mecanismo giratório em 180º.


Fonte: Fotovolt


bottom of page