top of page

Resultados da Comerc se beneficiam de bom desempenho em solar

Com Ebitda 102,2% maior em 2023, empresa credita bons resultados à entrada de novas UFVs centralizadas e a plataforma de GD solar.

  

Imagem: Divulgação


A entrada em operação de novas usinas solares fotovoltaicas e o desempenho em geração solar distribuída foram as principais causas para os bons resultados financeiros da Comerc Energia em 2023.


Com crescimento de 102,2% em seu Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização), alcançando um total de R$ 654,9 milhões no ano, a empresa divulgou que a maior parte dos lucros vieram no quarto trimestre de 2023, R$ 256,5 milhões, como consequência direta de seus novos negócios solares.

 

Para começar, a empresa credita o sucesso ao avanço dos ativos de geração centralizada renovável, cuja capacidade instalada alcançou 2 GW com a entrada em operação das usinas de Hélio Valgas, de 662 MWp, em Várzea da Palma, MG, em novembro de 2023, e da UFV Paracatu, de 267 MWp, inaugurada em dezembro no mesmo estado mineiro.


Chegar à capacidade total de 2 GW, segundo comunicado da Comerc, significa já ter atingido em 94% meta anteriormente estabelecida para 2025.

 

O outro destaque do desempenho foi o crescimento do número de clientes na plataforma de geração distribuída.


A Comerc saiu de 6 mil registrados em dezembro de 2022 para mais de 50 mil clientes no fim de 2023. Para suportar essa adesão, a Comerc também energizou 35 novas usinas de GD solar em 2023, chegando a um total de 78 instalações solares.


Já a atuação no mercado livre de energia ― negócio original e que motivou a fundação da empresa ― registrou 448 unidades consumidoras migradas durante o período, fechando 2023 com mais 422 clientes em fase de migração ao longo de 2024.

 

“Os resultados de 2023 refletem o avanço de nossas verticais de negócio para o cumprimento do plano de negócios definido em 2021”, disse o CEO da Comerc Energia, Andre Dorf.


“Avançamos de forma significativa na implantação das usinas de geração renovável, nos projetos de eficiência energética e no número de clientes servidos pelos negócios nesse período”, finaliza.


Fonte: Fotovolt

 

 

Kommentare


bottom of page