top of page

Renault entra como autoprodutora no Complexo Solar Castilho

Montadora vai utilizar a energia em suas fábricas no Paraná e no centro administrativo.

A montadora Renault entrou como sócia autoprodutora do Complexo Fotovoltaico de Castilho, na cidade de mesmo nome em São Paulo.


Imagem: Divulgação


A negociação envolve um dos cinco parques solares do complexo, que no total terá 270 MWp, de propriedade da Comerc Energia.


O contrato de compra de energia (PPA), no modelo de autoprodução por equiparação, começará com 85% da energia gerada pelo parque de 50 MW, até chegar a 100% em dezembro deste ano.


A compensação será feita nas fábricas da Renault em São José dos Pinhais, no Paraná, e no seu centro administrativo.


O complexo Castilho iniciou sua operação-teste no começo de 2023. Foram investidos no empreendimento R$ 925 milhões.


Desse total, cerca de R$ 500 milhões correspondem a usinas que atenderão PPAs assinados com a indústria Eucatex, da área de construção civil, tintas, moveleiro e de revenda madeireira; e com a empresa PremieRpet, do grupo Grandfood, produtora de rações animais.


Dos cinco parques, três são voltados para os dois grandes clientes e os demais são negociados em PPAs como o da da Renault ou de forma pulverizada no mercado livre.


A Renault já fazia uso de energia elétrica 100% limpa por meio de contratos para consumo de energia hídrica.


“Esse projeto permite que a Renault do Brasil continue utilizando energia elétrica limpa em seu processo produtivo e ainda se torne autossuficiente na geração, contribuindo com o sistema energético brasileiro de forma sustentável”, disse o presidente da montadora no Brasil, Ricardo Gondo.


Fonte: Fotovolt



bottom of page