top of page

Preço de energia solar em residências caiu 11% no terceiro trimestre

Pesquisa da Solfácil aponta que o valor médio no País foi de R$ 3,17/Wp e credita queda à redução do dólar e do custo do frete internacional.

Imagem: Divulgação

O preço médio da energia solar em residências no Brasil caiu 11% no terceiro trimestre de 2023, em comparação com o trimestre anterior, registrando o valor de R$ 3,17/Wp, aponta pesquisa da Solfácil, empresa especializada em financiamento de GD solar e distribuidora de equipamentos da área.


Segundo análise da empresa, a queda de preços tem relação direta com a leve desvalorização do dólar e principalmente do custo do frete internacional, cujos indicadores gerados pela pesquisa apontam uma redução de 77% no último ano.


A pesquisa também destaca como importante para a redução nos preços o aumento da capacidade produtiva de equipamentos solares fotovoltaicos e a dinâmica entre o estoque e a rotatividade de fornecimento.


Nesse caso, o preço do polissilício, principal matéria-prima para a produção dos módulos, se manteve estável no período considerado pelo estudo.


A redução do preço médio foi observada em todas as regiões do País. O destaque ficou com o Centro-Oeste, que apresentou o menor preço médio, de R$ 3,05/Wp, uma queda de 10% no período.


Entre os estados da região, o Mato Grosso do Sul tem o menor preço, com R$ 2,98/Wp, seguido por Mato Grosso (R$ 3,01) e Goiás (R$ 3,16). Por outro lado, o preço médio no Distrito Federal, de R$ 3,88, é o maior do País.


Em segundo lugar entre as regiões aparece a Sudeste, que aliás registrou a maior queda no período, de 13%, chegando a uma média de preço de R$ 3,14/Wp.


O Espírito Santo tem o menor valor, com R$ 2,90/Wp, seguido por São Paulo e Rio de Janeiro, ambos com o mesmo preço médio de R$ 3,11.


O estado de Minas Gerais, apesar de sua alta capacidade instalada, apresenta o maior preço médio da região, com R$ 3,22/Wp.


Já a região Sul tem a média de R$ 3,16/Wp e apresentou redução de 12%, sendo que o Paraná tem o melhor preço (R$ 3/Wp), seguido por Rio Grande do Sul (R$ 3,37) e Santa Catarina (R$ 3,39).


O Nordeste apresenta custo médio de R$ 3,17/Wp, com queda de 12% no período, sendo os menores preços no Maranhão (R$ 3,04), Piauí e Sergipe, ambos com R$ 3,07/Wp, e na sequência Rio Grande do Norte (R$ 3,13), Alagoas (R$ 3,14), Paraíba (R$ 3,17), Ceará (R$ 3,20), Bahia (R$ 3,26) e Pernambuco (R$ 3,27).


Por fim, a região Norte tem o preço médio mais elevado, com R$ 3,33/Wp, apresentando queda de apenas 9% no período.


Ao analisar os estados, porém, há bons resultados, como no Acre, com média de R$ 2,89/Wp, Rondônia (R$ 2,91), Roraima (R$ 2,99), Amazonas e Amapá, ambos com R$ 3,11/Wp.


Os preços mais elevados ficam por conta do Tocantins, com R$ 3,26, e do Pará, este com o segundo maior preço médio do País, R$ 3,43/Wp, atrás apenas do Distrito Federal.


Fonte: Fotovolt


bottom of page