Os painéis solares fotovoltaicos podem ser pisados?

Podemos pisar nos módulos fotovoltaicos? O que acontece quando pisarmos em favos solares fotovoltaicos?


É comum ver fotos e vídeos de pessoas andando ou pisando em módulos. É recomendado?


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


Não, não podemos pisar nos módulos fotovoltaicos.


A resposta para esta pergunta é um retumbante “NÃO“.


A resposta parece óbvia para alguns, mas é uma surpresa para muitos outros. Quem nunca viu fotos de instaladores apoiados ou mesmo pisando em módulos fotovoltaicos?


Infelizmente, encontramos muitas instalações fotovoltaicas feitas por profissionais não qualificados, não preparados e sem experiência para o manuseio correto dos módulos fotovoltaicos.


A foto abaixo é apenas um pequeno exemplo das coisas que fazem muitos módulos fotovoltaicos funcionarem corretamente.


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


A foto foi tirada em uma instalação fotovoltaica logo após sua instalação.


O cliente não está ciente da possibilidade de que seus módulos possam ser danificados por um profissional durante o serviço de instalação ou manutenção. Veja aqui como fazer a limpeza adequadamente.


Não acha que um simples passo pode danificar o módulo? A termografia dos módulos fotovoltaicos em operação demonstra os danos que podem sofrer.


A termografia é uma fotografia tirada com uma câmera infravermelha, capaz de identificar a temperatura em toda a superfície do módulo fotovoltaico.


Pontos quentes e regiões, com temperaturas bem acima do normal, são um indício de que há um problema na parte afetada do módulo.


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


O procedimento de termografia é geralmente realizado durante a partida do sistema fotovoltaico.


O comissionamento é um conjunto de testes e inspeções realizados logo após a instalação da usina solar, a fim de detectar defeitos nas instalações e equipamentos fotovoltaicos.


Além das ferramentas certas, a experiência e a atenção de um profissional são muito importantes para a detecção de defeitos.


A termografia dos módulos pode revelar a existência de “hotspots” (pontos quentes) causados por células fotovoltaicas defeituosas.


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


Defeitos celulares podem ser causados por problemas de fabricação, mas isso é improvável quando os módulos são comprados de fornecedores confiáveis e são de qualidade, pois todos os módulos são inspecionados no final da linha de produção antes de serem enviados aos clientes.


Na maioria dos casos, quando são detectados defeitos e focos de calor, os problemas se devem aos impactos sofridos no transporte ou principalmente na instalação.


Não é incomum ver os instaladores pisarem nos módulos ou empilhá-los descuidadamente. Um módulo fotovoltaico precisa de muito cuidado!


Qualquer impacto, incluindo um leve atropelamento, pode causar micro rachaduras em células fotovoltaicas.


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


As microfissuras são invisíveis e seu efeito só pode ser detectado com ferramentas especializadas.


Um módulo defeituoso pode comprometer o desempenho do sistema ou causar um incêndio em casos extremos.


O defeito não será notado se uma análise térmica do sistema não for realizada.


E se o módulo já vem com um defeito, como podemos saber? Em primeiro lugar, é sempre bom usar módulos de fabricantes e fornecedores confiáveis.


Imagem: Divulgação - limpasolar.com


Grandes fabricantes têm seus produtos certificados por normas internacionais. Um dos testes exigidos pelas normas é a “eletroluminescência”.


Este teste só pode ser feito na fábrica, pois utiliza equipamentos especiais que permitem fazer uma espécie de “raio-X” do módulo.


As microfissuras nos painéis não são visíveis ao olho humano e só podem ser capturadas por uma câmera especial.


Fonte: limpasolar.com