top of page

O que esperar do mercado solar? Em 2024

Com a rápida expansão das renováveis pelo mundo afora, o que esperar do mercado solar em 2024? Já pensou nisso?


A energia solar é uma das fontes de energia renováveis mais atrativas e já movimentou aproximadamente R$ 122 bilhões em investimentos só em geração distribuída.



E, nos últimos anos, esse crescimento foi impressionante

 

Com apoio nesse dado, a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), há pouco tempo, informou que o Brasil já atingiu a marca de 35 GW de potência instalada.


Tudo isso proveniente da geração solar fotovoltaica, o que torna esse segmento encarregado de 15,9% de toda a matriz energética brasileira.


Assim, diante desse cenário, é muito comum o levantamento de hipóteses acerca do potencial elevado de desenvolvimento e avanço do uso de energia solar no país.


Nesse contexto, há influência de políticas de incentivo, como linhas de financiamento, leilões de energia e o aumento da conscientização sobre seus benefícios ambientais.

 

Por tudo isso, o que esperar do mercado solar em 2024? Podemos esperar um significativo aumento da capacidade instalada da fonte solar no próximo ano.


Será um momento que promete significativos avanços em tecnologias de armazenamento.


Assim, as baterias mais econômicas e eficientes permitirão uma integração melhor da energia solar na matriz energética brasileira.

 

Para 2024, podemos contar com a introdução e novos designs para painéis solares com a finalidade de melhorar a eficiência e diminuir os custos de produção nesse segmento.


Paralelamente, outro ponto fundamental para impulsionar o desenvolvimento da fonte solar no Brasil será a integração de sistemas inteligentes de gestão.

 

Eles proporcionarão melhor controle e otimização da geração solar em conjunto com a ampliação de usinas solares flutuantes.


Com isso, será possível triplicar a capacidade instalada, atingindo 150 Mwp até o final de 2024.

 

O que esperar do mercado solar em 2024 – consolidação da solar


É interessante frisar a constante redução dos custos de produção e a conscientização cada vez maior sobre a relevância da sustentabilidade.


Essas são questões essenciais no crescimento e na consolidação do mercado das renováveis no país.


É bom lembrar, ainda, do nosso notável potencial solar, que precisa se explorado, principalmente nas regiões de maior irradiação solar.

 

O contínuo investimento feito em pesquisa, políticas de incentivo e infraestrutura será crucial para enfatizar esse potencial.


Será importante, também, para posicionar o Brasil como uma liderança mundial dentro desse mercado.

 

Há, portanto, uma expectativa de que o segmento solar, no país, registre um avanço anual da capacidade instalada de energia solar fotovoltaica em torno de 23%.


Trata-se de uma porcentagem que atinge uma marca de 68 GW dentro dos próximos cinco anos.


É interessante frisar a constante redução dos custos de produção e a conscientização cada vez maior sobre a relevância da sustentabilidade.


Essas são questões essenciais no crescimento e na consolidação do mercado das renováveis no país.


É bom lembrar, ainda, do nosso notável potencial solar, que precisa se explorado, principalmente nas regiões de maior irradiação solar.

 

O contínuo investimento feito em pesquisa, políticas de incentivo e infraestrutura será crucial para enfatizar esse potencial.


Será importante, também, para posicionar o Brasil como uma liderança mundial dentro desse mercado.

 

Há, portanto, uma expectativa de que o segmento solar, no país, registre um avanço anual da capacidade instalada de energia solar fotovoltaica em torno de 23%.


Trata-se de uma porcentagem que atinge uma marca de 68 GW dentro dos próximos cinco anos.


Além disso, uma projeção feita pela Wood Mackenzie, negócio global de insights para energias renováveis e recursos naturais, de que o Brasil será o 5º maior mercado de energia solar do mundo.


Isso, já no começo da próxima década, ostentando uma capacidade instalada acumulada maior que países como a Austrália e o Japão.

 

Estamos, portanto, diante dessa conjuntura com avanços tecnológicos contínuos e aumento da demanda por energia renovável.


Com isso, podemos garantir que o mercado nacional de energia renovável tende a usufruir de um futuro seguro com energia solar.

 

Expandir a produção e o consumo das renováveis é fundamental e o mundo todo já está bem ciente disso.


É preciso tentar evitar uma catástrofe climática e muitos países já se distanciam cada vez mais do consumo dos combustíveis de origem fóssil.


Assim, em relação à energia elétrica, estamos nos referindo ao gás natural e ao carvão. Então, agora, a meta é impedir que a temperatura do globo avance os 1,5ºC de seus níveis pré-industriais.

 

Energias renováveis em alta e crise no setor hidrelétrico

A matriz hidrelétrica brasileira passa por uma crise sem precedentes.


Com as mudanças climáticas em curso, as variações do regime de chuvas resultam em uma necessidade cada vez maior por soluções alternativas, ou seja, renováveis.


Com isso, as oportunidades de criação de empregos também se multiplicam de forma incomparável aos demais segmentos do mercado. Isso deixa, cada vez mais, as energias renováveis em alta.

 

Dessa forma, há expectativas de mudanças importantes no perfil da participação das diversas fontes de energia, ao longo da década. 


Com isso, segundo o Plano Decenal de Expansão de Energia do Ministério de Minas e Energia, a eólica deve saltar de 9% (2019) para 16%, em 2029. Já, a energia solar deve quadruplicar e saltar de 2% para 8%.


bottom of page