top of page

Fintech lança linha para sistemas agrifotovoltaicos

Solfácil desenhou produto com taxas reduzidas, alongamento de prazos e flexibilização de exigências cadastrais para contratantes rurais.


Imagem: Divulgação


A Solfácil anunciou o lançamento de sua nova linha de financiamento dedicada a projetos de energia solar para propriedades rurais, um segmento que responde por cerca de 15% dos sistemas instalados no País, segundo a Absolar.


Voltado para pequenos agricultores, pecuaristas e outros empreendedores do agronegócio, o produto tem perspectiva de movimentar R$ 150 milhões em financiamentos, afirmou a empresa em nota.

 

A fintech adequou o produto à realidade do cliente rural, cujo fluxo de faturamento costuma ser relacionado com as safras das culturas: prazos de pagamentos mais alongados e taxas de inferiores às de linhas tradicionais para pessoas físicas e jurídicas.


Também há uma quantidade menor de exigências cadastrais e de documentos em comparação com outros bancos.

 

Com este lançamento, a empresa passa a oferecer opções para 90% do mercado consumidor de energia solar brasileiro, incluindo os principais grupos de clientes – residenciais, pequenas e médias empresas e, agora,  produtores rurais, que consumem muita energia em atividades como bombeamento de água e irrigação.


Segundo a Solfácil, a parcela do financiamento chega a ser 30% inferior à conta de energia tradicional.

 

Desde 2012, os produtores rurais já investiram cerca de R$ 3,4 bilhões em energia solar, gerando mais de 21 mil empregos, segundo a Absolar.

 

A linha para produtores rurais é um dos lançamentos tornados possíveis por um recente aporte de US$ 30 milhões que a Solfácil recebeu de um consórcio liderado pelo fundo QED Investors.


A companhia deve financiar este ano cerca de R$ 1 bilhão em novos projetos – quase dez vezes o volume movimentado em 2023. Para 2024, a estimativa é de R$ 2,5 bilhões, atingindo mais de 15 mil clientes nos dois anos somados.


Fonte: Fotovolt

Comentários


bottom of page