top of page

Cemig e Mart Minas: Contrato de Autoprodução por UFV no Mercado Livre

Rede de atacarejo terá a demanda de energia atendida por usina fotovoltaica em São Gonçalo do Abaeté.

  

Imagem: Divulgação


A Cemig e o Mart Minas, do segmento de atacarejo de Minas Gerais, fecharam nesta quarta-feira, dia 13/3, acordo para autoprodução no Mercado Livre de Energia, garantindo o arrendamento de parte da usina fotovoltaica (UFV) Jusante, no município de São Gonçalo do Abaeté, MG.


A usina será responsável pela autoprodução de 20 MW que abastecerão 62 lojas do Mart Minas em Minas Gerais e 19 lojas do Dom Atacadista, pertencentes ao grupo mas localizadas no Rio de Janeiro.

 

A construção do parque solar tem investimentos estimados em R$ 377 milhões. Desse total, R$ 108 milhões foram destinados para as duas usinas arrendadas para o Mart Minas e Dom Atacadista.


O projeto foi desenvolvido integralmente pela engenharia da Cemig e viabilizado por meio de negociações entre as empresas.

 

A autoprodução é uma modalidade disponível no Mercado Livre de Energia, na qual as empresas geram sua própria energia, utilizando fontes renováveis e ecologicamente responsáveis.


O modelo promove a independência energética por meio de diversas fontes de energia limpa, como a solar, eólica, biomassa e de pequenas centrais hidrelétricas, e reduz a dependência de fontes tradicionais, suprindo o abastecimento da empresa, sem que ela precise acionar outros geradores. 

 

O Mart Minas e Dom Atacadista se tornarão os primeiros clientes supermercadistas da Cemig a operar com autoprodução de energia elétrica.  


O vice-presidente de Comercialização da Cemig, Dimas Costa, destacou as vantagens para o Mart Minas ao se tornar um autoprodutor no Mercado Livre de Energia.


  “Com este acordo, o Mart Minas terá redução de custos e previsibilidade dos gastos, podendo investir na autoprodução e garantir a autossuficiência energética.”

 

“A expectativa é que esse investimento resulte em considerável diminuição dos gastos energéticos das lojas, proporcionando uma gestão mais eficiente dos custos operacionais”, avaliou o diretor administrativo e financeiro do Mart Minas, Matheus Neves.

 

Fonte: Fotovolt

Comentários


bottom of page